Home Cidades Participantes
Cidades Participantes
Ponta Grossa é um município brasileiro localizado no centro do estado do Paraná, distante 117 quilômetros da capital Curitiba, em uma região conhecida como Campos Gerais. Com uma população estimada em 311.106 habitantes (IBGE/2008)[2] e o maior parque industrial do interior do estado, a cidade é a quarta mais populosa do Paraná e 79ª do Brasil. A cidade é também conhecida como "Princesa dos Campos".
Ponta Grossa recebeu inicialmente a denominação de "Freguesia Estrela". Em abril de 1855, foi elevada à categoria de município, desmembrando-se de Castro, com a denominação de Ponta Grossa e instalando-se a 6 de dezembro] de 1855. Sua elevação à categoria de cidade se deu em 24 de março de 1862.Em 18 de abril de 1876, em virtude da Lei nº 469, tornou-se comarca cujo primeiro juiz de Direito foi Conrado Erichsen. Suprimida em 1877, a comarca foi restabelecida em 1889. Ponta Grossa surgiu, como outras cidades, à margem do Caminho das Tropas, que no século XVIII era a principal rota de comércio entre Viamão no Rio Grande do Sul e Sorocaba em São Paulo. O lugar foi se tornando, de lugar de pouso de tropas e tropeiros, num entreposto comercial e depois produtor agrícola e pecuário e por último industrial. Ainda hoje é o principal entroncamento rodo-ferroviário do estado do Paraná, de onde partem estradas para todas as regiões. Ponta grossa já foi a segunda maior cidade do estado e também capital por cinco dias na guerra dos farrapos. Na Revolução de 1930 recebeu Getúlio Vargas e serviu como local de comando de tropas no advento do período chamado Estado Novo.

Cascavel é um município brasileiro do estado do Paraná. Com uma área de 2.100,105 km², tem uma população estimada em 291.747 habitantes (2008)[2], a maioria residente na área urbana. É um município consideravelmente jovem, com uma topografia privilegiada que facilitou seu desenvolvimento com ruas largas e bairros bem distribuídos. A distância rodoviária até a capital do estado é de 492 quilômetros.
Os índios caingangues habitavam a região, que teve a ocupação iniciada pelos espanhóis em 1557, quando fundaram a Ciudad del Guairá, atual Guaíra. Uma nova ocupação se deu a partir de 1730, com o tropeirismo, mas o povoamento da área do atual município teve início a partir do final da década de 1910, por colonos caboclos e descendentes de imigrantes eslavos, no auge do ciclo da erva-mate. A vila começou a se formar em 28 de março de 1928, quando José Silvério de Oliveira, o Nhô Jeca, arrendou as terras do colono Antônio José Elias nas quais se encontrava a Encruzilhada dos Gomes, localizada no entroncamento de várias trilhas abertas por ervateiros, tropeiros e militares, onde montou seu armazém. Seu espírito empreendedor foi fundamental para a chegada de novas pessoas, que traziam idéias e investimentos.



Apucarana é um município brasileiro localizado ao norte do estado do Paraná, a 369 km da capital paranaense, Curitiba. Mesmo com o declínio após a ciclo de geadas de 60 e 70, o café ainda é um importante produto agrícola da região, sendo ainda o que mais gera renda na atividade agrícola do município. Com uma área menos expressiva que em outros municípios, que fosse adequada para o plantio, mesmo assim a soja ocupa um lugar de destaque na agricultura, sendo apenas lentamente superada pelo milho em anos recentes. O feijão, por ser cultura de rápido desenvolvimento, é plantado em alternância com as demais culturas.
Cidade de destaque nacional como pólo na área de brindes, principalmente na fabricação de bonés, que gera milhares de empregos. Centro de Produção e Industrialização de derivados de milho que abastece diversas cidades do país. Centro de industrialização de couro que gera milhares de empregos, diretos e indiretos e têm seus produtos exportados para diversos países, responsável pela quase totalidade da exportação desse produto pelo Paraná e por 3% do total brasileiro. Sendo o destaque da economia do município, o boné, é responsável pela geração de cerca de seis mil empregos diretos e 4 mil empregos indiretos. Com uma produção de aproximadamente 2 milhões de bonés por mês a cidade é responsável por 80% da produção nacional, consolidando-se como a capital nacional do boné.

Palotina é um município brasileiro do estado do Paraná. A população contabilizada em 2007 foi de 35.614 habitantes. Ocupa uma área de 651 km². A economia é baseada na agricultura, agroindústria e prestação de serviços. A cidade conta com uma das maiores Agroindústrias do sul do país, a C-Vale Agroindustrial. Além disso também é cidade universitária, sendo a única no oeste do Paraná que possui uma extensão da Universidade Federal do Paraná, sendo que esta possui como curso principal Medicina Veterinária, atendendo assim a demanda de profissionias dessa área que o próprio município e região exigem. A cidade possui também o menor índice de desistência escolar do país[5]. A cada cem alunos matriculados, apenas um não conclui o ensino fundamental. Merecem destaque também o Lago Municipal e a Praça Amadeo Piovesan,a feira do produtor, além de tradicionais festas que ocorrem no município, como a Bienal da Soja, o Kerb-Fest (festa organizada pela comunidade luterana) e outras de menor destaque regional.





Toledo é um dos principais municípios do Paraná. Localiza-se na costa oesteparanaense, proximo de Cascavel, formando com esta cidade um eixo de desenvolvimento agroindustrial que concentra diversas cooperativas e empresas do ramo, devido, principalmente, às férteis e planas terras dessa região – que a tornam uma das principais produtoras de grãos do estado. Toledo está situado numa região de colonização recente. A cidade recebeu seus primeiros moradores em 1946. Já em 1951 fora decretado Município, através da Lei nº 790, sancionada pelo Governador Bento Munhoz da Rocha Neto. A Primeira eleição ocorreu em 9 de novembro de 1952, e a instalação oficial ocorreu em 14 de dezembro de 1952, sendo eleito o 1º prefeito Sr. Ernesto Dalloglio (1952/1956). Na década de 1960 havia apenas cinco municípios na região: Foz do Iguaçu, Cascavel, Toledo, Guaíra e Guaraniaçu.
Toledo surgiu quando a Industrial Madereira e Colonizadora Rio Paraná S/A - "MARIPÁ", começou a explorar uma área de terra adquirida dos ingleses, a Fazenda Britânia. A atividade inicial era a extração de madeira para os mercados da Argentina e Uruguai. A Maripá organizou um plano de colonização, fundamentado em pequenas propriedades (em média de 10 alqueires paulistas). O desenvolvimento de Toledo se deu de uma forma acelerada, inicialmente em torno da economia das comunidades agrícolas, o que emprestou à sociedade um forte espírito gregário.Na década de 1960 para 1970, a modernização agrícola imprimiu novas relações no campo e a especialização favoreceu a monocultura e a concentração de propriedade, ocasionando o êxodo rural e a acelerada urbanização.


Francisco Beltrão é um município brasileiro localizado no sudoeste do estado do Paraná. Segundo estimativa do IBGE possui uma população de 75.517 habitantes, o que faz dele o município mais populoso em um raio de 120 km a partir de sua sede. Foi oficialmente fundado em 14 de Dezembro de 1952, sendo desmembrado do município de Clevelândia. Nesta época sua área estendia-se, a partir do norte, desde o Rio Iguaçu até a divisa com Santa Catarina, ao Sul. Após seguidos desmembramentos na década de 60, o município foi consolidado com uma área de 735 km². Sua economia é importante para a região por concentrar diversos tipos de serviços bancários, educacionais e médicos além de um amplo número de estabelecimentos comerciais. No âmbito estadual sua indústria se destaca pela produção agroindústrial, têxtil e moveleira.
Francisco Beltrão está localizado no centro da Mesorregião do Sudoeste do Paraná, uma região com aproximadamente 470 mil habitantes, o que representa pouco menos que 5% da população total do estado. Nos últimos anos o sudoeste tem sofrido uma drástica redução da população rural. Entre 1991 e 2000 houve uma queda de 25% no número de habitantes no campo. Em números absolutos 62.879 pessoas deixaram a zona rural sudoestina e foram para as cidades ou simplesmente emigraram para outros estados como o Mato Grosso, Rondônia e até mesmo Bahia. Com o êxodo rural, as cidades ficaram maiores. Francisco Beltrão, por exemplo, aumentou durante estes 9 anos 9.209 pessoas em sua população urbana. Anualizado isto é um crescimento de 2,06%.